Série: Compartilhando Experiências

Lembrando que é só clicar sobre as imagens para vê-las em tamanho maior.



Bom, vamos trazer algo um pouco diferente para vocês. Falamos com algumas pessoas, que já tiveram experiências no exterior (1 mês, 4 a 6 meses, 1 ano ou mais). A cada semana, traremos uma pessoa para nos contar o que mais gostaram, o que sentiram mais falta de casa, a primeira impressão e deixar um recado para quem tem vontade de viajar.




Uma nova semana começou, e ela veio trazendo mais uma viajante para compartilhar as experiências conosco.
O que vocês acharam da Iza? Experiências bem diferentes, não é mesmo? Hoje trazemos com vocês, a Mariana Pimentel.

A Mari tem 27 anos, morava em São Paulo com a família e dava aula. Atualmente ela mora na França. Vamos ver o motivo que a fez ir para a terra dos apaixonados.
-

1.    Aonde você morou?
Estou morando em uma cidadezinha no sul da França, chamada Roaillan. Quando eu digo cidadezinha, é "inha" mesmo. Tem 1600 habitantes apenas. Fica a 40 quilômetros de Bordeaux, na região da Aquitaine.

2.    Por quanto tempo você morou/mora for a do Brasil?
Estou morando há quase 9 meses, mas volto mês que vem.

3.    Quando você foi?
Eu cheguei no fim de fevereiro e fico até início de dezembro.

4.    Qual foi o intuito da sua viagem? Trabalho? Estudos?
Eu vim como Au Pair, então à princípio o objetivo é trabalho e estudo, mas para mim tinha também o lance de poder viajar e conhecer outros lugares além da França.

5.    Você pretendia ficar quanto tempo fora?
Quando comecei a planejar tudo, a ideia era ficar um ano.

6.    Esse tempo se encurtou ou se estendeu?
No fim, acabei ficando um pouco menos, mas porque eu tive uns probleminhas para sair a minha documentação antes de vir, então acabei vindo depois e meu visto só é válido até o fim do ano.

7.    O que você mais sentiu falta do Brasil?
Além do óbvio como família e amigos, sinto falta da comida. aqui tudo é bem diferente e como eu tenho o hábito de comer fruta e aqui são bem mais caras, isso foi difícil para mim. Também me surpreendi de sentir falta de estar em um lugar onde eu me reconheço como moradora, não como visitante (mas acredito que essa sensação vai de pessoa para pessoa e que também pode mudar ao longo do tempo).

8.    O que você mais gostou da sua experiência fora?
Gostei de tudo que aprendi e de como meu francês melhorou tão naturalmente que eu nem notei que estava melhorando. Também curti muito a facilidade e as milhares de opções para se viajar entre os países.

9.    Qual foi o seu maior medo do chegar em um país novo e diferente do seu?
Medo de não me adaptar, de não conseguir me comunicar foram os principais. Depois eu também fiquei com medo de não conseguir realizar bem o meu trabalho e ser mandada embora, o que no caso de quem faz Au Pair é bem mais complicado porque nos raros casos que isso acontece, você não perde só o trabalho, e sim a moradia também. Então isso me assustava.

10. Se você pudesse dar um conselho a quem gostaria de viajar e morar fora, o que seria?
Que haja com responsabilidade e saiba que nem tudo serão flores. Claro que é maravilhoso conhecer outros lugares, mas é preciso considerar que vai ser difícil ficar longe de casa, da família, num fuso horário diferente. Fora isso, o único conselho possível é: divirta-se muito, aproveite bastante, pesquise bem os roteiros, e tenha um par de tênis bem confortável para arrebentar ele de passear.

Mari em Bordeaux

Mari em Paris

O que acharam da Mari? Muita gente busca emprego de Au Pair em outros países. É uma ótima maneira de ganhar experiência. Existem vários sites, onde as famílias buscam Au Pairs para seus filhos, e que você pode se inscrever e contatá-los.


Espero que tenham gostado.

Beijos,
Amanda e Ananda*

Comentários

Postagens mais visitadas